Marxismo Cultural (Parte 2) - A Manipulação

Marxismo Cultural (Parte 2) - A Manipulação

Como visto em Marxismo Cultural - Inimigo número 1. Esta é a segunda parte do artigo, explicando de maneira sucinta como é possível a manipulação da massa através do controle de informação e forma de pensar.

 

4. O Direito Romano

A “cara nova” do comunismo, baseada praticamente toda no marxismo cultural, foi tomando forma com o passar do tempo e hoje infelizmente vemos os frutos dessa maldita árvore, que é a destruição dos pilares de nossa civilização.

O Direito Romano está sendo rasgado com a destruição das leis, principalmente de nossa Constituição. É óbvio como os direitos do cidadão são violados dia após dia, seja com a criação de leis absurdas ou simplesmente com o Estado ignorando direitos e garantias dos indivíduos. A criação de inúmeras leis tem como objetivo principal “cercar” o cidadão de modo que alguém sempre terá violado alguma lei e dessa forma sempre poderá ser “tirado da jogada” se começar a questionar determinadas atitudes.

O famigerado PNDH3, que anda meio na moita ultimamente, é a aglutinação de todas as ideias maquiavélicas contra o Estado de Direito. Nele, cujo texto está disponível no site do Ministério da Justiça a qualquer pessoa interessada, estão camufladas sob palavras que enganam os incautos violações à propriedade privada e ao direito de defesa, por exemplo.

A propriedade privada é violada, por exemplo, de forma que ninguém pode expulsar invasores de sua propriedade. Caso isso aconteça, deve haver uma conversa, uma “negociação” com os invasores. Ora, como negociar com gente que não tem nada a ver com sua propriedade e a invade como se fosse pública? Isso é apenas uma forma de camuflar o fim da propriedade privada, algo que é um pouco mais incisivo na Venezuela. Lá não é dito que os imóveis deixaram de ser propriedade privada, apenas que para o proprietário vender é preciso uma autorização do Estado para tal. Ora, se algo é propriedade minha, por que deveria eu ter permissão para fazer o que bem entender? Simplesmente porque na prática o Estado já não considera mais aquele bem como privado.

 

5. A Filosofia Grega

A filosofia grega está sendo destruída com a deturpação do pensamento, reduzindo-o a extremos e impedindo o livre pensamento, ato este principal característica de um regime totalitário, já que um povo que pensa limitadamente é um povo que não transmite perigo ao seu governo.

Claro exemplo de pensamento medíocre é incapacidade alheia de não achar possível aceitar determinada ideia de determinada pessoa sem que seja obrigatório aceitar todos os pensamentos dessa pessoa. Posso e devo concordar quando esta pessoa está com a razão e não apenas ignorá-la sempre pelo simples fato de que discordo da maioria de suas ideias. Ora, se uma pessoa de quem normalmente discordo passa a ter razão sobre determinado ponto, por que não reconhecer isso? E, mais uma vez, a concordância em um único ponto não implica que a partir daquele momento eu passei a concordar com todo o restante. E o que acontece hoje em dia é a imposição de um tipo de pensamento ou opinião.

Por exemplo, você já notou que todos os esquerdistas gostam de falar, falar e dar suas opiniões, mas quando aparece alguém com opinião contrária, este já é tachado de radical e de tudo quanto são nomes, como se não tivesse direito de expor e defender sua opinião?

A realidade está começando a ficar tão invertida que hoje bandidos são apenas oprimidos que não tiveram chance na sociedade e trabalhadores são opressores, que querem exibir suas conquistas com o suor do próprio trabalho.

Os nossos militares, que combateram a imposição armada do comunismo no Brasil são bandidos, mas os revolucionários, que derramaram sangue de inocentes em atentados com bombas, são pobres coitados.

A meritocracia está sendo destruída e substituída pela inveja. Em vez de se incentivar a melhoria pessoal com muito estudo e trabalho, o que efetivamente faz com que cresçamos como pessoas e conosco a sociedade, a inveja é incitada, como se a culpa pelo fracasso de alguns preguiçosos fosse de quem realmente batalhou. É um pensamento absurdamente mesquinho e medíocre querer se igualar a quem batalhou rebaixando esta pessoa.

Por todo o lado existe esse tipo de manipulação do pensamento e um grande exemplo são as novelas da Rede Globo. Por exemplo, a novela “Amor à Vida” tratava o nazismo como sendo de extrema direita. Ora, como o nazismo de Hitler poderia ser de direita se o próprio nome do partido dele era Partido Nacional Socialista Alemão? Além disso, uma moeda foi cunhada na Alemanha em comemoração ao Dia do Trabalho:

 

Na moeda nota-se nitidamente a águia nazista segurando os dois símbolos do comunismo, a foice e o martelo.

Dizer que o nazismo é de direita é uma absurdo tão gigantesco que é exatamente o mesmo que dizer que os grandes empresários alemães judeus ajudaram no próprio holocausto!

Mais um exemplo da manipulação de pensamento no Marxismo Cultural nesse mesmo contexto, das novelas da Rede Globo, é na novela “Joia Rara”, onde um personagem quer impedir a todo custo, até de formas ilegais e imorais, o relacionamento da filha com um comunista. O grande problema disso é passar subliminarmente a ideia de que todo anticomunista é inescrupuloso, capaz dos atos mais vis enquanto o comunista é apenas um coitado, guerreiro da liberdade e da paz (sic).

A lavagem cerebral infelizmente está tão intensa que muitos desfilam por aí com camisetas de Che Guevara, achando lindo fazer propaganda de um assassino como se ele fosse um guerreiro da liberdade, que combatia o capitalismo, mas não deixava de ostentar a riqueza que combatia, por exemplo, usando relógios de ouro.

 

Nas escolas, o chamado Método Paulo Freire é a desgraça onde cada aluno aprende ao seu tempo, sem verdadeiro empenho e comprometimento, gerando verdadeiros preguiçosos mentais.

Nesse método, o aluno que não sabe escrever direito, por exemplo, não pode ser corrigido normalmente, pois caso isso seja feito ele estaria sendo oprimido pelo professor e demais alunos.

Outro aspecto é a falta de reprovação dos alunos porque a reprovação “oprime” o aluno e o faz perder a vontade de continuar estudando. Mas qual aluno, criança ou adolescente, já tem em si a disciplina de que precisa estudar para ser alguém? Raros! Isso apenas faz com que sejam preguiçosos por saberem que não serão reprovados!

Isso tem criado, infelizmente, uma geração de preguiçosos mentais, afinal, para que estudar se será aprovado?

Infelizmente, nos dias de hoje passou a ser adotada uma apologia à ignorância, como se fosse feio e desnecessário ser instruído, tendo essa situação representada pelo orgulho do ex-presidente Lula de ter chegado à presidência sem ter cursado uma universidade, infelizmente levando muitas pessoas a pensarem o mesmo.

Entretanto, esse desprezo pelo estudar e pensar não é por acaso, infelizmente é proposital, pois é isso que os comunistas querem que todos percam, pensar diferente, ter senso crítico, pois uma massa informada dificilmente pode ser manipulada. O governo é que deve temer o povo e não o povo temer o governo!

E quem acha isso besteira, basta ver as colocações que o Brasil tem obtido nos rankings mundiais de educação.

 

6. A Manipulação da Massa

Tudo que foi escrito até agora são exemplos mínimos, ínfimas amostras de um verdadeiro monstro que assola o Brasil e o mundo. Assim, você pode estar se perguntando como tantas coisas podem passar despercebidas, incólumes e aos poucos sendo pacatamente aceitas pelas pessoas e ninguém se dá conta. Muitos quando ouvem tais coisas já vão pensando que tudo não passa das chamadas “teorias da conspiração” e dá de ombros, fazendo exatamente o que os comunistas querem, que ninguém reaja. 

Como já dito anteriormente, o governo militar brasileiro apenas combateu a revolução armada, infelizmente deixando que o marxismo cultural fosse se instalando e tomando posições estratégicas dentro da sociedade.

Com isso, o governo tenta controlar o fluxo de informações, pagando fortunas em propagandas com a condição de que o beneficiário faça, no mínimo, vistas grossas para as ações do governo, tendo como exemplo as fortunas gastas com propagandas estatais. Quem não reza conforme a cartilha do governo, perde as regalias, como o próprio jornalista Reinaldo Azevedo declarou ter passado quando era proprietário de uma revista. A revista recebeu verbas para fazer propagandas de um banco estatal durante pouco tempo, mas a partir de certo momento tais verbas foram condicionadas: ou a revista fazia vistas grossas ou as verbas seriam cortadas.

 

Quem também ajuda na desinformação da população são os artistas, por meio da chamada Lei Rouanet. Ora, é muito fácil fazer um artista dançar conforme a música, com perdão do trocadilho, quando se oferece verbas milionárias para seus shows e exibições para que fiquem calados ou façam propaganda positiva para o governo.

Artistas que não se vendem para ajudar na manipulação da massa são fácil e brutalmente achincalhados e boicotados, como é o caso da cantora Joelma e de Elba Ramalho. Por que será que defensores da moral e da vida, como elas, estão tão “em baixa”?

Dois casos internacionais são de Mel Gibson e Jim Caviezel, ambos católicos.

O primeiro passou dificuldades em Hollywood quando dirigiu o filme Apocalypto, de 2005, onde é mostrado como uma civilização começa a ser destruída quando não possui bases morais objetivas.

Já Jim Caviezel, que interpretou Jesus no filme Paixão de Cristo, de 2004, também dirigido por Mel Gibson, passou a ser extremamente boicotado em Hollywood após justamente esse filme. Antes, ele era tido como estrela em ascensão, futuro astro de Hollywood. Mel Gibson o avisou sobre as consequências de ir contra a corrente, mas não se deixou abalar e seguiu em frente. Passou um bom tempo esquecido por não negar a Fé, mas com certeza não esquecido por Deus.

Retornando dos exemplos de quem não dança conforme a música, cabe salientar que existe diferença entre desinformação e falsa informação. A primeira é levada a sério por ser divulgada

a partir de uma fonte supostamente confiável (Folha, NY Times e etc.) e a segunda não é levada a sério por ser divulgada por uma entidade razoavelmente desconhecida da massa.

O Foro de São Paulo é um exemplo de desinformação.

Poucas pessoas já ouviram falar. Hoje, graças à internet, sua existência já não é mais assim tão desconhecida.

Você por um acaso já ouviu falar no Foro de São Paulo na TV aberta? É muitíssimo provável que não, pois a divulgação de sua existência tem sido evitada a todo custo.

O jornalista Boris Casoy, numa conversa na época com o então presidente Lula, chegou a tocar no assunto do Foro de São Paulo, sendo discretamente intimidado a não voltar a tocar nesse assunto.

Mas afinal, o que é o Foro de São Paulo?

Resumidamente, é uma entidade fundada por Fidel Castro e Lula (sim, ele mesmo) em 1990 (sim, ela já existe há 23 anos sem quase ninguém saber) que visa a coordenação das estratégias de todos os partidos comunistas da América Latina.

Um grande exemplo de falta de vergonha na cara foi a Revista Carta Capital, escancaradamente esquerdista, publicar uma matéria sobre a extinção de pererecas justamente na semana em que Joaquim Barbosa decretou a prisão dos mensaleiros. Se não fosse uma revista tendenciosa teria também publicado, no mínimo, algo a respeito, mas com certeza tem medo de perder a mamata.

Apesar de todo o esquema de manipulação de informação, felizmente há jornalistas e artistas que não estão dispostos a vender o caráter, a trocar a verdade por um punhado de moedas, como por exemplo o jornalista Paulo Eduardo Martins e Rachel Scheherazade, além do já citado colunista da revista Veja, Reinaldo Azevedo, do comediante Danilo Gentili e do cantor Lobão.

O último pilar, o da moral judaico-cristão, que diz respeito à Igreja Católica, será abordado na próxima parte do artigo.

 

Por Alexandre Dias

 

Leia também: Opção preferencial "sem" os pobres