Igreja Una Santa Católica e Apostólica


Liturgia - Obra pública de salvação.

Liturgia - Obra pública de salvação.

No meio dos candelabros, alguém semelhante ao Filho do Homem, vestindo longa túnica até os pés, cingido o peito por um cinto de ouro. (Ap 1, 13)

Os padres do deserto afirmavam: “que dá mesma forma que do lado de Adão adormecido, Deus, tirou Eva, assim, do lado de Cristo adormecido na cruz, Ele tirou a Igreja.” A Igreja é o sacramento universal da salvação e nela se detêm a Economia do Verbo Encarnado, pois manifesta a nossa redenção.

 

Em todas as manifestações no AT, foram prelúdios que se completaram em Cristo Senhor, no seu mistério pascal, sua paixão, morte, ressurreição e gloriosa ascensão. Por este mistério, Cristo morrendo, destruiu a morte e ressuscitando nos deu a vida. É este mistério de Cristo que a Igreja proclama e celebra na sua liturgia, para que os fiéis dele vivam e dele deem testemunho no mundo.

 

A liturgia, com efeito, pela qual, sobretudo no sacrifício eucarístico, "se atua a obra da nossa redenção", contribui em sumo grau para que os fiéis exprimam na vida e manifestem aos outros o mistério de Cristo e a autêntica natureza da verdadeira Igreja. (SC 2)

 

A palavra Liturgia significa “obra pública”, serviço por parte do povo em favor do povo. É na liturgia que Cristo, continua conosco e por meio dela sua obra de nossa redenção. Na celebração litúrgica, a Igreja é serva, à imagem do seu Senhor, o único “Liturgo”, participando no seu sacerdócio (culto) profético (anúncio) e real (serviço da caridade). (CIC 1070)

 

 

Nenhum culto se compara a celebração litúrgica, pois é através desta ação que se manifesta Cristo, na sua Igreja, na sua obra pública de redenção. Tudo se converte para a celebração litúrgica, pois é a manifestação visível da comunhão entre Deus e os homens na igreja, por meio de Cristo. Oque precede a celebração da liturgia é a evangelização, a fé, a conversão, frutos que brotam e retornam a liturgia. Toda a vida interior do cristão esta fundamentada na liturgia, pois é a participação da oração de Cristo dirigida ao Pai no Espirito.

A liturgia é simultaneamente o cume para o qual se encaminha a ação da Igreja e a fonte de onde emana toda a sua força. (SC 10)

 

Por meio dos sacramentos que celebramos na liturgia, temos todos os meios para nossa salvação, pois é o próprio Cristo; que batiza, que perdoa, que se oferece como alimento, que envia de junto do Pai o Espirito Santo, que prega a sua palavra e desta forma Ele age para a transformação dos homens. Desta forma entramos no mistério de Cristo; “partindo do visível para o invisível, do significante para o significado, dos sacramentos para o mistério”. Porque a Igreja entende o mandato do Senhor em seu culto litúrgico e sabe que Ele se faz presente, por meio de seus sacramentos, é que zela pela forma como a liturgia, deve ser celebrada, pois ela é uma manifestação pública, daquilo que cremos e vivemos, por este zelo apostólico é que se traçam as normativas para a celebração do culto, pois a Igreja sabe que toda ação litúrgica é uma verdade que acontece e não somente se recorda.

 

Com razão se considera a liturgia como o exercício da função sacerdotal de Jesus Cristo. Nela, mediante sinais sensíveis e no modo próprio de cada qual, significa-se e realiza-se a santificação dos homens e é exercido o culto público

 integral pelo corpo Místico de Jesus Cristo, isto é, pela cabeça e pelos membros. Portanto, qualquer celebração litúrgica, enquanto obra de Cristo Sacerdote e do seu corpo que é a Igreja, é ação sagrada por excelência e nenhuma outra ação da Igreja a iguala em eficácia com o mesmo título e no mesmo grau. (SC 9)

 

 

 

 

 

 

 

Por Junior Mathias



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!