Igreja Una Santa Católica e Apostólica


Vós sois templos de Deus

05/09/2014 12:00

“Não sabeis que vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, então, os membros de Cristo e os farei membros de uma prostituta? De modo algum! Ou não sabeis que o que se ajunta a uma prostituta se torna um só corpo com ela? Está escrito: Os dois serão uma só carne (Gn 2,24). Pelo contrário, quem se une ao Senhor torna-se com ele um só espírito. Fugi da fornicação. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o impuro peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo.”

No início de tudo quando Deus começou sua magnífica criação, Ele quis fazer uma criatura que o assemelhasse. Então nos criou. O Homem, antes de tudo, é um mistério. Mysterium tremendum ac fascinosum; o Homem, criado à sua imagem e semelhança, é misterioso e também fascinante, na medida em que se assemelha a Deus por sua vida espiritual ou por seu caráter pessoal, isto é, por sua consciência, inteligência e liberdade. Em suma, toda a Sagrada Escritura, desde o Gênesis ao Apocalipse, é o registro da ação de Deus que quer relacionar-se de modo especial com o Homem. O Vaticano II refere-se ao Homem como "a única criatura na terra que Deus quis por si mesma" (Gaudium et spes, 24). Do Homem, Deus sempre espera uma resposta. E a resposta que Deus espera coincide com a auto-realização humana. Vontade de Deus e realização humana coincidem, de modo que não existe felicidade e beleza humana sem Deus: "A glória de Deus é o homem vivo; a vida do homem é a visão de Deus" (Santo Ireneu, Contra as heresias, livro IV). O Homem, imagem e semelhança de Deus, está orientado para a Beleza infinita, ainda que, por suas próprias forças, não possa atingi-la. Somos criaturas belas, maravilhosas, esplendorosas, mas o pecado nos desfigurou, fez de nós homens e mulheres sem beleza.

 

Em princípio seríamos somente criaturas aos olhos de Deus. Com o pecado, Ele teve que mudar a estratégia, então elaborou rapidamente um outro plano para a humanidade, sendo o cume desse o envio do seu Filho ao mundo.

 

Com a vinda de Jesus, passamos de criaturas a filhos de Deus, vejamos como diz a Sagrada Escritura: “Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei, a fim de remir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a sua adoção. A prova de que sois filhos é que Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! Portanto já não és escravo, mas filho. E, se és filho, então também herdeiro por Deus.”

 

Alegria de um lado, tristeza de outro, mas por quê? Tornamos-nos filhos de Deus, mas ficamos escravos do pecado, da concupiscência. Com o batismo Deus nos devolve a beleza que citei acima, ficamos lindos de novo, mas com inclinação ao mal, olhemos o que nos disse São Paulo: “Sabemos, de fato, que a lei é espiritual, mas eu sou carnal, vendido ao pecado. Não entendo, absolutamente, o que faço, pois não faço o que quero; faço o que aborreço. E, se faço o que não quero, reconheço que a lei é boa. Mas, então, não sou eu que o faço, mas o pecado que em mim habita. Eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita o bem, porque o querer o bem está em mim, mas não sou capaz de efetuá-lo. Não faço o bem que quereria, mas o mal que não quero. Ora, se faço o que não quero, já não sou eu que faço, mas sim o pecado que em mim habita. Encontro, pois, em mim esta lei: quando quero fazer o bem, o que se me depara é o mal.”

 

Se soubéssemos o poder que habita em nós, se tivéssemos noção da grandeza de Deus em nossa vida, muitos pecados seriam desmascarados antes de cometê-los. Por sermos templos de Deus, precisamos alimentar em nós essa vida divina, o espírito de Cristo está clamando em nós, Pai, paizinho, usemos esse poder sobrenatural para ficarmos mais santos, mais realizados em nossos atos e pensamentos.

 

Jesus ainda completa o raciocínio de São Paulo acima: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação. Pois o espírito está pronto, mas a carne é fraca.

 

Precisamos nos valorizar, nos guardar das situações pecaminosas que nos rodeiam, que quer nos devorar. Deus habita em nós, Ele quis fazer morada nessa miserável vida que nós temos. Existe uma estória bem bonita e simples. “Certa vez um homem incrédulo estava participando da santa missa, e dentro dele algo o incomodava, um pensamento, Deus não está na Eucaristia. Naquela missa o celebrante consciente daquele pensamento disse aos seus coroinhas: “ao acabar a missa pegue esses dois candelabros (suporte para velas) e vai paralelamente àquele homem”. Assim feito, o homem veio questionar o sacerdote que prontamente respondeu: da mesma forma que a vela fica acesa ao o lado do sacrário para simbolizar que Jesus está vivo, também precisa ter-se uma vela acesa ao nosso lado, pois dentro  nós está o corpo de Cristo”, em outras palavras, somos sacrários ambulantes de Jesus Cristo.

 

Pergunto então, o que temos praticado? O que tenho feito para dignificar a presença de Cristo em mim, tipo, que vestimenta tenho colocado nesse corpo para externalizar a presença sagrada de Deus em mim? Quais palavras tem saído de nossa boca? Onde tenho freqüentado, ou melhor, onde me coloquei sendo eu presença real do Senhor? Tenho tido atitudes, por exemplo, ficando sem sério compromisso com uma pessoa usando-a como se fosse um objeto? Gosto muito de usar essa expressão forte: “não somos tomates de feira e nem nota de dois reais que passa na mão de todo mundo” para mostrar para nós mesmos o que temos feito com a “casa” que Deus habita.

 

Acho interessante colocar nos textos canções, pois elas muitas vezes nos mostram a beleza do nosso interior, nossa vida. Vejamos quão profunda é essa música: “Quero que valorize o que você tem, você é um ser você é alguém tão importante para Deus, nada de ficar sofrendo angústia e dor, neste seu complexo interior, dizendo às vezes que não é ninguém, eu venho falar do valor que você tem, ah eu venho falar do valor que você tem. Ele está em você, o Espírito Santo se move em você, até com gemidos inexprimíveis,. Aí você pode então perceber que prá Ele há algo importante em você, por isso levante e cante exalte ao Senhor, você tem valor o Espírito Santo se move em você.”

 

Somos um pouco dessa beleza que tentei citar acima, somos seres completos, infinitos, quando diz respeito a nossa vida espiritual. O nosso coração só é plenificado quando damos abertura a Essa presença sobrenatural que habita em nós. Façamos a experiência de deixar ser dominado pelo Espírito de Deus, convide o Senhor para visitar sua sexualidade, pois essa é muito complexa, o chame para entrar na sua afetividade, enfim convidemos Deus para assumir o comando total da nossa vida. Vamos colocar para fora o que o mundo mais espera de nós cristãos, uma vida diferente, um modo de viver sem apegos, uma vida cheia de virtudes, e por fim pessoas que tem algo essencialmente necessário para a humanidade, ou seja, Deus mesmo.

 

Deus habita em mim!

 

Por Helder Filho

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!