Igreja Una Santa Católica e Apostólica


Solenidade de todos os Santos

03/11/2013 18:22

 

- Viver no Céu é viver com Cristo -

“Sou a menor das criaturas, conheço minha miséria e minha fraqueza. Todavia, sei também quanto gostam de fazer o bem os corações nobres e generosos. Suplico-vos, pois, ó Bem-aventurados habitantes do céu, suplico-vos me adoteis como filha! A vós somente reverterá a gloria que me fizerdes adquirir, mas dignai-vos ouvir minha prece. Ela é temerária, eu o sei. Entretanto, ouso pedir-vos, obtende-me vosso duplo amor”. (Santa Teresinha do Menino Jesus)

“Alegremo-nos todos no Senhor, celebrando a Solenidade de Todos os Santos. Convosco alegram-se os anjos e louvam em coro o Filho de Deus” (Antífona de Entrada). Une-se hoje a Liturgia da Igreja peregrina à da Igreja Triunfante para celebrar Cristo Senhor, fonte da santidade e da glória dos eleitos, oferecendo à nossa Lectio aspirações e propósitos de uma vida plenificada Nele.

 A festa de hoje recorda-nos e propõe à nossa meditação alguns elementos fundamentais da nossa fé cristã. Aqui reclinamos sobre a realidade do Céu. Diz o CIC nº 1024-1025: “Essa vida perfeita com a Santíssima Trindade, essa comunhão de vida e de amor com ela, com a Virgem Maria, os anjos e todos os bem-aventurados, é denominado o Céu. O Céu é o fim último e a realização das aspirações mais profundas do homem, o estado de felicidade suprema e definitiva. Viver no Céu é viver com Cristo. Os eleitos vivem nele, mas lá conservam – ou melhor, lá encontram – a sua verdadeira identidade, o seu próprio nome”. Este “Viver no Céu – Viver com Cristo”,

um lugar preparado por Ele (Jo 14,3), era o alvo, a meta, o desejo ardente que consumia e o sonho mais sonhado de cada um deles. 

É manifesta a visão de João que viu uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas. Visão tão grandiosa, eles que “marcados da fronte” e “vestidos de cândidas vestes”, lavados “no Sangue do Cordeiro”, revelam os símbolos do batismo que imprime no homem caráter inconfundível de propriedade de Cristo, de pertença Sua, e que, purificando o cristão do pecado, reveste-o de pureza e graça em virtude do Sangue Redentor. Outra coisa não é a santidade que a plena maturação da graça, que é possível a todos os batizados. Todos fomos chamados a alcançar a plenitude do Amor, a lutar contra as nossas paixões e tendências desordenadas, a recomeçar sempre que preciso, porque a santidade não depende do estado de vida, mas da correspondência pessoal à graça que a todos nos é concedida. Como os santos devemos nos apropriar do Sangue Divino e aplica-lo em nossa luta diária, porque sabemos que grande é a tribulação, grande é a nossa luta pela defesa da fé, são as perseguições e o martírio sofridos por Cristo, as cruzes e trabalhos da vida quotidiana.

 Os santos sempre em sua vida evidenciam o amor de Deus, o ver a Deus tal como ele é, pois sabem que Deus é amor (1Jo 4,16), porque Ele fez do homem seu filho amado, deu a dignidade do próprio homem, realmente sendo filho de Deus. Estes são os felizes, os de coração puro, que veem a Deus. Sabemos que neste mundo a visão de Deus é uma realidade velada, mas que se manifestará plenamente na glória. Eis nosso prêmio dado em vista de nossa correspondência à graça: de no Céu sermos semelhantes ao Senhor, porque o veremos tal como é, sendo investidos e revestidos do esplendor infinito da Trindade.

 O caminho das bem-aventuranças é o percorrido pelos santos. De modo superlativo, percorreu-o o Senhor Jesus, tomando sobre si todas as misérias e tribulações humanas para ensinar-nos a santificá-las. Em Cristo pobre, sofredor, manso, misericordioso, pacífico, perseguido e por esse caminho entrado na glória, acha cada cristão a mais perfeita realização das bem-aventuranças evangélicas. Os santos souberam tão sabiamente aproveitar esses dons de Deus e, com valioso preço,

comprar herança tão deleitosa e duradoura. Porque hoje estão perto da fonte, colhem água para nós que aqui na terra perecemos de sede.

 Peçamos neste dia, como eleitos, separados pelo Senhor, que se acenda em nós diariamente o desejo do Céu, nossa tão cara Pátria, e que pela intercessão de nossos irmãos santos, com a Virgem Maria, alcancemos a plenitude da misericórdia hoje e sempre.

 Sede santos e uma ótima semana a todos. A paz.

Por Carlos Guilherme

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!