Igreja Una Santa Católica e Apostólica


Quando José e Maria se casaram?

06/12/2014 08:04

Tim Staples - Catholics Answers

Quando o Arcanjo Gabriel visitou Maria e lhe declarou que ela foi chamada para ser a Mãe de Deus, como nós vemos em Lucas 1, sua resposta poderia repercutir por séculos: “Como pode isso acontecer se eu não conheço homem algum?”

Para nós, católicos, esta é uma indicação do voto de castidade perpétuo de Maria. É verdadeiramente muito simples. Se Maria e José vivessem apenas uma vida de casal normal, não haveria razão para esta pergunta. Maria saberia muito bem como se daria o fato de o Arcanjo ter lhe dito que Ela teria um Filho. Como Santo Agostinho disse:

"Se ela tivesse a intenção de conhecer o homem, ela não se surpreenderia. Seu espanto é um sinal do voto" (Sermão 225, 2).

Mas os protestantes não veem isso de forma tão simples. O reformado Apologista James White nos dá um exemplo da objeção mais comum a nossa visão "católica" deste texto:

"Nada sobre um voto é mencionado nas Escrituras. A resposta de Maria ao anjo foi baseada no fato de que era óbvio que o anjo estava falando sobre uma concepção imediata, e uma vez que Maria era naquele tempo só noiva de José, mas não se casou, na época ela não poderia conceber de forma natural, uma vez que ela não "conhecia um homem" (Maria-Outro Redentor? p. 31.)."

 

Entre os erros em apenas essas duas frases, há dois que se destacam para o nosso propósito aqui.

Erro # 1: Sr. White afirma que Maria estava noiva de São José.

Não houve tal coisa como noivado (tal como é entendido na cultura ocidental moderna) no antigo Israel. O texto diz que Maria foi "prometida" ou "desposada", não envolvida. Noivado, no antigo Israel, seria semelhante à ratificação de um casamento (quando um casal troca votos na presença de uma testemunha oficial da Igreja) na teologia católica. Esse casamento ratificado é então consumado no curso normal na noite de núpcias. Então, quando Lucas 1:27 diz que Maria estava prometida, isso significa que eles já estavam casados no momento da Anunciação. Se este fosse um casamento comum, São José, então, tinha o direito de ser um marido para a consumação do casamento.

Esta verdade simples é a prova devastadora para Sr. White (e do argumento protestante). Se José e Maria se casaram- e eles se casaram- e que eles estavam planejando o curso normal, Maria teria conhecimento completo de como ela poderia e teria um bebê. Como dizia Santo Agostinho, a questão revela o fato de que este não era apenas a sua média, o casamento comum. Eles não estavam planejando consumar a união.

Desposada = Casada?

Para aqueles que não estão convencidos de que "noiva" é igual a "casada" para Maria e José; felizmente, a Bíblia deixa isso bem claro. Se nós avançarmos no tempo da "Anunciação" de Mateus 1 a Lucas 1 e na descoberta de São José da gravidez de Maria, encontraremos Mateus 1:18 afirmando claramente que Maria e José estavam ainda "prometidos". No entanto, quando José descobriu que Maria estava "com a criança", ele determinou que iria "mandá-la embora em privado" (vs. 19). Por que José tem que se divorciar de Maria se eles só estavam noivos?

Além disso, o anjo, então, diz José:

Não tenha medo de receber Maria por tua esposa, pois o que nela foi gerado é do Espírito Santo. . . Quando José acordou do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara; ele levou sua esposa (v. 20-24).

Observe, José tomou Maria por "sua esposa", indicando tanto São Mateus e um arcanjo consideraram que este casal se casou apesar de ter sido dito que ela era “desposada". "Desposada" é, obviamente, muito mais do que "noiva".

Além disso, meses mais tarde, encontramos José e Maria que viajam juntos para Belém para serem inscritos como uma família de acordo com o decreto de César Augusto, pouco antes de Jesus ter nascido. Eles estavam, obviamente, casados; no entanto, mesmo assim, eles ainda eram tidos como “noivos” (Lucas 2: 5).

Então vamos recapitular o que temos descoberto. Primeiro, José já tinha tomado a sua desposada "esposa" em sua casa e foi cuidar dela. Em segundo lugar, a Escritura revela-lhe que para ser seu marido legal e ter viajado com Maria, elesdeveriam estar matriculados como um casal legalmente casado. Em terceiro lugar, ela foi chamada de "esposa" de São José pelo anjo do Senhor ... e, no entanto, eles ainda eram chamados de noivos.

Referindo-se a Maria e José como "envolvidos" em face de toda essa evidência seria como chamar um casal moderno, esua recepção de casamento de “noivos”, porque eles ainda têm de consumar o casamento.

Uma vez que o fato de que Maria e José já se casaram no momento da anunciação é entendida, de Maria "Como se fará isso acontecer ..." vem mais em foco. Pense nisso: Se você fosse uma mulher que tinha acabado de se casar (seu casamento foi "ratificado", mas não consumado) e alguém em sua recepção dissesse -ou "profetizasse" -que você ia ter um bebê- isso não causaria realmente muita surpresa. Esse é o curso normal dos acontecimentos. Você casar, consumar a união, e os bebês virem junto. Você certamente não faria a pergunta: "Puxa, como é que isto vai acontecer?" É neste contexto de Maria que entendemos o fato dela ser prometida, então, que sua pergunta não faz sentido ...a menos, é claro, se você entender que ela tinha voto da virgindade. Em seguida, faz todo o sentido.

 

Erro # 2: Sr. White afirmou:

". ... Era óbvio que o anjo estava falando sobre uma concepção imediata" E, intimamente relacionado com isso, Sr. White, em seguida, afirmou que Maria fez a pergunta: "Como se fará isso ... ? "porque sabia que "naquele tempo ela não podia conceber de forma natural?"

Realmente? Era óbvio?

Não há uma única palavra neste texto ou em qualquer outro lugar na Escritura que indica que Maria sabia que sua concepção ia ser imediata e através de meios sobrenaturais. É por isso que ela fez a pergunta: "Como se fará isso ...?" Parece que ela não sabia a resposta. Como poderia? O que passaria em sua mente? Não haveria nenhuma maneira para além de uma revelação de Deus que ela poderia ter imaginado. E o mais importante, de acordo com o texto, é o anjo não revelar o fato de que Maria iria conceber imediatamente e sobrenaturalmente até que Maria lhe fez a pergunta.

Mas vamos supor que Maria foi "desposada", como afirma o Sr. White. Haveria ainda menos razões para acreditar que a concepção seria imediata e de alguma forma sobrenatural, então não haveria razão se Maria teve um voto de virgindade. Uma mulher "despojada" teria naturalmente que supor que quando ela e São José, mais tarde, consumariam o casamento, eles poderiam esperar uma surpresa muito especial de Deus. Eles estavam indo conceber o Messias. Não haveria nenhuma razão para pensar em qualquer outra coisa. E não haveria nenhuma razão para fazer a pergunta.

Um pensamento final: Quando Maria fez a pergunta: "Como se fará isso, pois eu não conheço homem", o verbo fazer está no futuro. Não há nada aqui que poderia indicar que ela estava pensando no imediato. O tempo futuro aqui provavelmente se refere ao ...  futuro. A questão não era como ela poderia conceber imediatamente. A questão era como ela poderia conceber de fato. O anjo respondeu a essa pergunta para ela.

 

Tradução por Tiago Rodrigo Silva

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!