Por que odeiam tanto a imagem?

11/06/2014 14:36

Estava prestes a ir almoçar quando na timeline do meu Facebook várias imagens de santos quebradas em uma igreja na cidade de Montes Claros, uma cidade no Norte de Minas Gerais.

As fotos são uma sessão de absurdos que chega parecer cenário de guerra no oriente médio, onde a intolerância está cada vez maior contra os cristãos.

Logo fiquei sabendo que o rapaz que quebrou participa de uma seita denominada Universal do Reino de Deus (sim ela é uma seita) que foi logo preso e talvez pagará por isso, seja na justiça dos homens ou na de Deus.

Enfim, naquele momento em que vi as fotos me veio a seguinte questão: Por que odeiam tanto as imagens?

No livro do Êxodo temos a seguinte afirmação: Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.” (Ex 20,4-5)

Não vou me atentar aqui a me justificar porque todo católico que se preze sabe que nenhum católico adora imagem, e se o fizer é idólatra. Todo católico tem consigo a graça de saber que a imagem de santo é uma representação daqueles que um dia seguiram o caminho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Então, porque os evangélicos tem horror à imagem, com se fossem o próprio Demônio?

Apegam-se a tanta força neste versículo que se esquecem dos outros, quando se fala de tomar o nome do Senhor em vão, por exemplo, quando vão se desligando de uma igreja e formando outra, criando outras doutrinas “em nome de Jesus” dizendo que placa de igreja não salva ninguém, mas outorga pra si e aos seus preceitos a Salvação única e exclusiva das almas.

Deus nunca proibiu imagem dos seus eleitos, visto que ele mesmo mandou construir na Arca da Aliança dois querubins, ou seria Deus um bipolar, que manda uma coisa e depois se desdiz? Claro que não!

Como disse anteriormente, as imagens são representações de pessoas que seguiram fielmente a Deus e ao seu Evangelho, ou seja, uma recordação daqueles que renunciaram a si mesmo por causa do Reino de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Acredito que a insanidade deles vem daí, por não suportarem as pessoas quererem tão bem aquelas pessoas que um dia deram a vida, até mesmo o sangue por amor a Jesus Cristo.

Não suportam ver que as pessoas as têm como exemplo quando na verdade elas é que queriam ser o exemplo, mas por está fora da Árvore, não produzem frutos e nem produzirão.

Deve ser insuportável olha pra uma imagem de Santa Terezinha e ver que ela nunca fez um milagre na vida, nunca fez grandes jejuns, nunca pregou pra multidões em seu púlpito, mas como uma simples rosa exalou grande perfume no jardim da Igreja ensinando a “pequena via” do amor.

É horripilante ver a imagem de Santo Expedito pisando o corvo que diz “Crás” (amanhã) e ele (Santo Expedito) empunhado a Cruz dizendo “Hodie” (hoje), não adiando para amanhã a sua conversão a Nosso Senhor!

Imagina então a imagem da Virgem Maria? Meu Deus que absurdo! Como poderia alguém em sã consciência venerar a Mãe de Jesus Cristo... Só de Cristo, por que Deus é outra coisa! Ah! Faça-me o favor! Então porventura Jesus não é Deus?

A Mãe de Deus é um soco no estômago de qualquer ser vivente que se preze. Uma jovem que talvez nem soubesse ler ou escrever, aparentemente como qualquer outra da sua idade na cidade onde morava. Porque eu deveria ter uma imagem dela em minha casa? Porque o mundo tem que recorrer a Ela? Porque não façam isso comigo que jejuo toda sexta, pago o meu dízimo (às vezes mais que poderia pagar), que sei todos os capítulos e versículos da Bíblia de trás pra frente e de frente pra trás?

Só existe uma resposta: Orgulho! Porque no fundo, bem lá no fundo eles nunca serão chamados de Santos! Nunca terão a graça de ver seus feitos com a graça de Deus.

Porque Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua Glória ao humildes!(1 Pd 5,5)

Quando vejo alguém quebrar imagem, cruz, invadir igreja só penso nisso: inveja!Quem desdenha quer comprar, já dizia o ditado.

Neste texto não tem nada de “doutrinação” apenas uma opinião de um católico tão pecador (ou mais) que qualquer outro, mas que vê nos santos com imagem ou não uma trilha para chegar ao verdadeiro Caminho, onde se dá em uma porta estreita que muitos vão preferir não entrar.

 

Fotos do FB da Arquidiocese de Montes Claros

  

 

Pax Vobiscum

Leonardo Souza

Voltar