O mundo tem saudades de ti ... Padre Pio!

24/09/2013 17:14

Estive pensando sobre o que dizer desse grande homem de Deus, São Pio de Pietrelcina, popularmente conhecido como Padre Pio, pois muita coisa já foi dita sobre o mesmo. Espero com esse pequeno texto mostrar aos leitores um pouco da grandeza desse homem.

Padre Pio é o tipo de homem, que desde pequeno é chamado para uma vida diferente, é um daqueles homens que Deus escolhe para salvar milhões e milhões de almas, seja diretamente (Temos centenas de relatos de pessoas que narram suas conversões através do contato com esse homem de Deus), seja indiretamente através de usa vida de Oração e Penitência. 

Certa vez ele partilhava com seu confessor o fato de ter visões de Jesus, da Virgem Maria, dos Santos e dos Anjos, e ficou assustado quando o mesmo disse que nunca tinha tido uma, pois para Padre Pio na sua inocência de criança, era normal que uma pessoa tivesse tais visões. Mas não era somente visões positivas que Padre Pio tinha, mas também visões negativa, como  do Demônio. Certa vez ele teve uma visão em que o Senhor mostrou a ele que a batalha contra o diabo seria por sua vida inteira, e que o mesmo seria coroado ao fim de sua vida por tão nobre e difícil batalha. E assim o foi, por várias vezes o diabo chegava à agressão pessoal contra o Padre Pio. Muitas vezes o demônio usava do clero, ele sofria injúrias, várias acusações falsas, e diante de tudo isso ele permaneceu firme em sua luta. Em uma carta ele revela uma de suas visões: Nosso Pai Jesus Cristo me revelou “Não se preocupes, em eu tê-lo  feito sofrer, pois eu também te darei a força”— Eu desejo que a tua alma se purifique com o martírio o culto diário; não te assustes se eu permito ao diabo atormentaste, e ao mundo para repugna-lo, porque ninguém ganhará contra essas pessoas que sofrem abaixo da cruz por meu amor as quais  eu decidi protegê-las”

(PADRE PIO DA PIETRELCINA: Epistolario I° (1910-1922) a cura di Melchiorre da Pobladura e Alessandro da Ripabottoni - Edizioni "Padre Pio da Pietrelcina" Convento S.Maria delle Grazie San Giovanni Rotondo - FG)

Sua morte e total configuração a Cristo se deu no dia 23 de Setembro de 1968; tinha ele 81 anos de idade. O seu funeral caracterizou-se por uma afluência absolutamente extraordinária de gente.  Alguns de seus exemplos, são muito atuais e significativos para nós hoje: Padre Pio em seu zelo pastoral, nunca deixou de agir com severidade para resgatar almas. Como ele tinha o dom de ler os corações, por várias vezes pessoas que iam confessar-se e que não tinham um verdadeiro arrependimento, eram surpreendidas com um tapa na cara e com um vá embora. Ao contrário do que possa parecer, isso sempre tinha o efeito positivo, e fazia a pessoa retornar posteriormente, dessa vez com um verdadeiro arrependimento e vontade de mudar.

Hoje em dia tal testemunho é extraordinário, num mundo onde se quer mostrar excessivamente um Deus misericordioso, mas que esconde a severidade do mesmo com o mal, o testemunho dele revela o enorme mal que esse excesso de mansidão fez a Igreja, deixando pessoas relaxadas com a fé, que não buscam uma verdadeira conversão, que se voltam contra os dogmas e a fé de 2000 anos e não são devidamente repreendidas. A vida de Padre Pio era toda voltada para o confessionário e para o Santo Sacrifício do Altar, ele ficava 14 horas por dia no confessionário, para ele nada era mais importante que a salvação das almas.  Em tempos onde temos sacerdotes que tem tantas outras prioridades, Padre Pio é um verdadeiro testemunho e uma exortação!

Um Padre que não tem como prioridade esse dois grandes Sacramentos, é um sacerdote que não sabe ou esqueceu o que é ser SACERDOTE.

Sobre a Santa Missa, Padre Pio era extremamente zeloso com a mesma. Quem participava de suas missas podia assistir de alguma forma o Sacrifício da Cruz "acontecendo" diante de seus olhos. Quando perguntado como se devia assistir a Missa, ele dizia “Devemos assisti lá, como a Virgem Maria e o Apóstolo João presenciaram o calvário”. Em tempos onde vários abusos acontecem contra a Missa, onde se é permitida pelos nossos bispos, festas, danças, aplausos e todo tipo de abusos litúrgicos contra a mesma. Padre Pio revela-nos que a Missa é Sacrifício, e que todo o Católico que participa da mesma deve participar com a firme certeza de que está no Calvário. 

E por ultimo para concluir minha reflexão, eu gostaria de trazer para esses tempos de crises de fé, fatos ocorridos com o Santo de Pietrelcina. Padre Pio tinha febres de 50 graus que um termômetro comum sequer podia medir, eram necessários termômetros que regulavam a temperatura da água  ou veterinário, para medir sua febre. Casos de ressurreição de pessoas, curas extraordinárias que a ciência jamais explicou. São Pio foi o único Padre na história da Igreja que recebeu os estigmas de Cristo, desses estigmas vertia-se sangue abundantemente, em quantidade suficiente que em pouco tempo mataria qualquer pessoa. Padre Pio tinha o dom da bilocação, em um dos tantos casos podemos ver o de um oficial do Exército. (Um dia, esse oficial italiano foi para a sacristia e assistindo padre Pio disse: "Sim, aqui está ele! Eu não estou errado!" Ele se aproximou de padre Pio e se ajoelhou em frente a ele e chorando disse: "Padre, obrigado por me salvar de morte”. Aquele homem contou para aquelas pessoas que estavam lá: "Eu era Capitão da Infantaria e um dia, no campo de batalha, em uma hora terrível não longe de mim, eu vi um frade que disse:" Senhor, fique longe desse lugar!". Eu fui para ele e assim que eu me movi um estouro de granada no mesmo lugar onde eu estava poucos segundos antes. Aquela granada abriu uma cratera. Eu me virei para achar o frade, mas ele não estava mais lá”. (Padre Pio que estava em bilocação tinha salvado a vida dele). A vida de Padre Pio é um milagre vivo, isso em nossos tempos, vivenciados por inúmeras pessoas  testemunham hoje. Milagres fartamente documentados, atestados pela Ciência. 

Que esse enorme Santo que viveu em nossos dias, possa ser o nosso intercessor, e um grande testemunho para leigos e Padres de busca de Santidade. Como dizia ele para um de seus assistidos não é fácil “é uma vida de cão”. Mas que compensa cada segundo se vivida para o Senhor e para a salvação das almas.

Por Luiz Felipe

Voltar