Igreja Una Santa Católica e Apostólica


Lectio Divina - 15º DOMINGO Tempo Comum

15/07/2017 19:16

    Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo

 

    A partir deste Domingo começamos a meditar em nossa liturgia as parábolas de Nosso Senhor Jesus Cristo. Essas parábolas servem para comunicar os mistérios da vida de fé e expor de forma simples, fácil e didática o grande mistério da vida de oração.

 

  Nosso Senhor ao falar por parábolas atinge diretamente a realidade do povo, suas experiências e conhecimentos comuns. Não dá explicações teológicas elaboradas, mas exprime com sabedoria e delicadeza a grandeza do Reino de Deus.

 

   A parábola do semeador tem como pano de fundo a vida de oração que devemos ter. Ter vida de oração é o primeiro passo para buscarmos o Reino de Deus, lá tudo mais nos será acrescentado (cf. Mt. 6, 24-34).

 

    Jesus sabe que esse início é primordial para gerar em nós a vontade de ser “terra boa” para a palavra de Deus. Tal dinâmica da boa terra já está presente na fé do antigo testamento. O profeta Isaías na primeira leitura apresenta o ciclo do semeador. Semear e depender de Deus que enviará a chuva que irrigará e fecundará a terra. Isaías aponta na direção de um trabalho conjunto entre Deus e os Homens, um trabalho que resulta no fruto dessa amizade. Quando Deus envia a chuva para o plantio e a alimentação Ele envia as palavras ao coração e boca do Profeta que produzem frutos, pois ele sabe que precisa ser terra boa!

 

    Da mesmo forma o Salmista expõe como necessidade nossa “preparar a nossa terra”. Nosso coração é o terreno de plantio e cultivo da vontade de Deus. A semente é boa, o fruto é bom, mas a terra precisa ser preparada. O Salmista dá as dicas: Aplainemos a terra (nossa obra) e contemos com a chuva (obra de Deus) que a semente dará frutos.

 

    Jesus estava na beira do mar da Galileia e começou a falar para a multidão. Como sempre Jesus precisava dar ao povo a catequese necessária para encontrar o caminho do Reino de Deus. Para isso ele conta a parábola do Semeador. Percebam que Jesus utiliza as mesmas figuras do antigo testamento (Semeador, semente, fruto) para dar essa catequese, mas ele vai além.

    Na parábola do Evangelho de hoje, Jesus não fala sobre a semente (palavra de Deus), não fala sobre a chuva (que como vimos é enviada por Deus)... Não… Jesus que falar com a “terra” (nós). Ele já conhece a vontade de Deus e seu desejo, mas ele agora se preocupa conosco.

    Jesus nos apresenta a temática do semeador que semeava e enquanto semeava as sementes caíram em 4 tipos de terrenos: O despreparado, o pedregoso,  o espinhoso e a terra boa.

    No terreno despreparado a semente sequer teve o destino que lhe compete, ficou à sorte de qualquer coisa e logo vieram os pássaros e a comeram. Algumas pessoas são esse terreno despreparado, creem que a palavra de Deus é algo como qualquer coisa e sequer se importam, logo descartam a sua palavra.

    Outro “terreno” é o pedregoso. Esse terreno é mais propício à semente, mas nem tanto… Neste solo a semente se desenvolve, mas não cria raiz e por isso morre seca. Jesus utiliza dessa linguagem (agricultura) para deixar claro ao povo que assim como a planta sem raiz a fé sem raiz não se desenvolve. Existem pessoas que ao receber a palavra de Deus se “empolgam”, mas não ficam raízes. Em outra parábola (a da videira) Nosso Senhor explica essa importância das raízes.

    Algumas sementes podem cair em terreno bom, mas terem dificuldades de dar frutos. Nesse terreno a semente se desenvolve, finca raízes, mas…. É sufocada. Quantas vezes você já se sentiu mal por não conseguir desenvolver-se no serviço ao próximo? Podemos nos deparar com espinhos em nosso caminho que nos impedem de crescer e Jesus nos adverte: Esse terreno pode matar a semente. Se já se viu nessa situação, ligue o sinal de alerta!

    Por último, temos o terreno bom propício para a semente e com possibilidade de frutos. A diferença entre o terreno bom são os espinhos que sufocam a semente de dar fruto. Que nessa liturgia possamos limpar nosso coração dos espinhos que nos impedem de ser terra boa para frutificar a palavra de Jesus.


 

Maria Regina Caeli intercedenti

 

Leituras

Is 55,10-11

Salmo - 64

Rm 8,18-23

Mt 13,1-23

 

Por Marco Antonio Mesquita

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!