Eu te abandonei... eu me abandonei.

23/01/2013 06:00

Estamos sempre neste processo de caminhada rumo ao Eterno de Deus este é o anseio mais íntimo do coração de todo ser humano.

Caminhamos com Deus, pois seu amor um dia nos arrebatou, vivemos por Ele, sofremos por Ele, dedicamos nossa vida por Ele e, em meio a tudo isso, um dia O abandonamos, um dia O negamos e damos diversas desculpas do porquê abandonamos é a forma mais absurda de negar ou de aquietar o juízo da consciência.

Quando uma alma permite perder o juízo da consciência ou negá-lo, ela esta abandonando se de si mesma. Aquele que seguiu a Cristo um dia em sua vida unido a Ele uniu-se a si mesmo, de um forma verdadeira, pois o Senhor nos dá esta graça de unidos por seu amor, sermos cheios de nós mesmos também.

Fugir de si é fugir deste amor que permeia nosso coração é deixar o sacrário da alma, que é a consciência, abandonado.

Quando Pedro passou pelo processo de negação ele ausentou se de si, pois negando a Cristo negava a ele mesmo e sofria por isso, mas num impulso do Espirito Santo é atingido pela graça que o faz dizer ao Senhor: " Tu sabes tudo, tu sabes que te amo!" E reencontra a si e sua missão.

Quando experimentamos esta ausência pela negação do seguimento de Cristo, com consciência, afrontamos aquilo que trazemos no interior e esta condição já não nos incomoda mais: a ausência está completa.

Paulo quando disse: “Não sou eu quem vivo é Cristo que vive em mim” ele não está se ausentando, pelo contrário, porque está tão cheio de si consegue ver que nele esta Cristo.

Me abandonei no Senhor é se encontrar consigo, Te abandonei Senhor, abandonei a mim mesmo.

Por Junior Mathias

Voltar