Conhecereis a verdade e a verdade vos agradará

22/10/2013 21:57

Tem muita gente que adoraria ver isso escrito no evangelho de São João 8, 32... "CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS AGRADARÁ". A verdade por muitas das vezes não nos agrada, isso porque somos mentirosos!

 

Hoje vivemos em um mundo onde temos que fazer o “politicamente correto” mesmo que isso não seja ser verdadeiro. A praga do politicamente incorreto está na nossa cabeça e criamos a falsa impressão que temos que agradar a todos.

 

Jesus nos fala que a verdade nos libertaria, mas nós achamos que ela deve ser suave, branda e se adequar a nossa vida. Ao contrário. A Verdade que Jesus nos mostra nos confronta, nos instiga, nos empurra a lutar contra aquilo que a nossa natureza não aceita como o certo, assim, faz sentido as palavras de São Paulo “não faço o bem que queria, mas o mal que não quero” (cf. Rm 7, 18-22).


Quando nosso Senhor diz sobre a consequência da verdade (a liberdade), isso só faz o sentido se continuarmos a ler o texto do evangelho de São João (Cf. Jo, 8, 34) onde Ele explica: "Em verdade, em verdade vos digo: todo homem que se entrega ao pecado é seu escravo.".

 

Essa relação LIBERDADE e ESCRAVIDÃO é que é o ponto central da mensagem de Jesus… De um lado, você tem a LIBERDADE que é consequência de uma VERDADE (“Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (cf. São João 14, 6) isso te lembra alguma coisa?) do outro lado você tem a ESCRAVIDÃO que é fruto da entrega a mentira que é o pecado. Todo o pecado é uma mentira. Você cai na idolatria, achando que aquela coisa/pessoal é um deus verdadeiro, mas é mentira. Você cai na sexualidade desregrada, achando que aquela coisa/pessoal vai te fazer feliz, preencher e só causa mais vazio, dominação e escravidão… Falta de liberdade… Todo o pecado traz em si a falta de liberdade que é fruto direto da mentira…..


A verdade liberta, Cristo liberta. O pecado nos escraviza nos persegue e nos limita.


Temos que conhecer a verdade, pois ela liberta, mesmo que não nos agrade essa verdade, mesmo que exponha nossos pecados, temos que conhecer a verdade - que é Jesus - pois nos critérios do mundo, temos que ter um Deus que agrade que faça a nossa vontade, me dê casa, carro, saúde, filhos educados, conta bancária positiva e férias na Disney…. Não precisa dizer a verdade!


Quantas vezes nós já fantasiamos os nossos pecados de coisas normais, afinal, todo mundo faz, mas como nos lembrar o Papa emérito Bento XVI “a verdade não é determinada por maioria de votos”.


Muitas das vezes pecamos, pois, achamos que somos livres para decidir o nosso destino. Na verdade, estamos nos escravizando perdendo justamente a nossa liberdade. Não podemos esquecer que “é para que sejamos homens livres que Cristo nos libertou. Ficai, portanto, firmes e não vos submetais outra vez ao jugo da escravidão” (cf. Gl. 5,1)

 

Temos que refletir sobre o papel de Jesus em nossa vida e missão. Precisamos de uma catequese verdadeira, libertadora, não uma catequese oportunista e sentimental. Uma catequese que apresenta um “Deus Caixa Econômica Federal” (aquele que financia casa, carro, dá dinheiro, vida boa…) precisamos fazer dessa experiência com a verdade nos liberte e nos retire do pecado, do erro e da escravidão… Mas para isso, devemos demos passar pelo “caminho, verdade e vida”.


E ai, disposto a conhecer a verdade?

 

Por Marco Antonio

Voltar