Carta aberta de um jovem a CNBB! - Acorda CNBB

13/09/2013 14:04

Publicamos na integra uma carta que foi lida em um vídeo no You Tube (Acorda CNBB) por um jovem, cansado como muitos católicos no Brasil, com a falta de atitudes por parte da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, diante de fatos ocorridos em paróquias espalhadas pelo país.

 

 

Dos Católicos Apostólicos Romanos que residem no território Brasileiro a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)

 

Dominus Vobiscum!

 

É com muita preocupação e tristeza que escrevemos está carta, somos católicos e todos nós amamos a santa mãe igreja, amamos também a divina e bela liturgia da igreja. Por anos estivemos calados e somente observando a dessacralização e a chacota que padres e bispos, andam fazendo durante o ápice da igreja. O ato mais sagrado e mais solene da igreja que é a santa missa.

Enquanto vocês CNBB, não fazem absolutamente nada para reverter este quadro, nós estamos cansados de ver padres e bispos fazerem da igreja o que bem entender. Estamos cansados de ver celebrações eucarísticas que são celebradas não para agradar a Deus, mais aos anseios e aos desejos do povo. A missa celebrada aqui no Brasil perdeu o seu real sentido. Padres e bispos estão zombando do sangue dos mártires que deram a vida pela igreja de Cristo, estão zombando de Jesus Cristo que morreu em uma cruz, deu a sua vida, para que a sua igreja tenha vida.

Estes padres e bispos estão fazendo da santa missa, um antro de asneiras e heresias. As missas celebradas aqui no Brasil parecem com um picadeiro de circo, festa de rodeio, cultos protestantes, desfile de moto clube, festas agrícolas, motins comunistas, rituais de macumba, e cultos de candomblé, enfim...

A beleza da liturgia esta sendo massacrada enquanto vocês não fazem nada para deter isto. Vocês deveriam fiscalizar e combater tais heresias que estão sendo cometidas nas Santas Missas pelo Brasil todo. Mais aparentemente parecem que estão cegos ou negligentes diante de tais crimes cometidos em nossas igrejas. Uma atitude condenada por grandes Papas na história da igreja chamada Marxismo tomou conta da igreja no Brasil, com um nome muito conhecido por vocês, chamada Teologia de Libertação.

Quando vamos a Santa Missa, não sabemos mais se estamos em uma missa ou rituais de macumba, show country, movimentos comunistas, CNBB vocês como representantes da igreja em nosso País deveriam ser muito mais sérios em relação às heresias que acontecem em nosso território o Brasil. 

Não queremos ver seriedade, e padres usando batina ou clergyman somente quando o Santo Padre vem ao nosso País, mais sim todos os dias de nossas e das vidas de vocês. Recebemos já denuncias que uma senhora comentou que em sua comunidade, onde ela nasceu e cresceu, foi mudada radicalmente, onde até mesmo roda de capoeira, são dançadas durante a missa. Ela também denuncia que sofre represália dos outros membros da mesma comunidade, por ela não ter aceitado participar destas palhaçadas que fazem em sua comunidade.

Meu Deus a que ponto chegamos? Uma pessoa ser perseguida e hostilizada por não aceitar e nem compactuar com tais atos obscenos. Viram só CNBB a que ponto chegamos?

Viram só o que estas heresias marxistas estão fazendo nas comunidades de nosso País? Não queremos mudança na igreja, pois ela não precisa de mudança, ela precisa voltar as suas origens, sendo Católica Apostólica Romana, e não Umbanda, Libertadora, Marxista, Comunista, queremos voltar a ter mais amor pela santa igreja, um amor que por estas heresias que acontece dentro de nossas paroquias e comunidades tem afastado cada vez mais, fieis da Santa Mãe Igreja.

Queremos maior vigilância, ou melhor, uma real vigilância, sobre os padres e bispos do nosso País. O Papa emérito Bento XVI em meados de 2007 pelo “motu proprio summorum pontificum” deixou bem claro que qualquer padre que queira celebrar uma missa no ritual tridentino: Pode celebrar quando quiser, onde quiser e para quem quiser, não precisa do aval do seu bispo, mais o que os nossos irmãos epíscopos estão fazendo? Estão perseguindo os padres que optam pela tradição majestosa da Santa Mãe Igreja.

“Alguém poderia perguntar por que este apego à Missa tradicional”?

Explica-se:

“São Pio V fixou o rito da Missa, conservando o rito tradicional, e proibindo pequenas adições e subtrações que se faziam em alguns lugares, para impedir que se alargassem na Igreja, e viessem adulterar o rito sagrado, de maneira que sua característica de verdadeiro sacrifício propiciatório caísse no esquecimento e viesse a ser anulado. A Missa de São Pio V é, pois, uma barreira contra a heresia: os protestantes diziam e dizem que todos os fiéis são sacerdotes e que o padre não tem nenhum sacerdócio especial. – A Missa de São Pio V fixa de modo insofismável a distinção entre o padre que celebra e que sacrifica, e o povo que se junta ao sacerdote em posição subalterna, para participar do sacrifício. Os protestantes negavam que a Missa fosse um verdadeiro sacrifício. Era apenas uma Ceia. – A Missa de São Pio V afirma de modo peremptório que a Missa é um verdadeiro sacrifício. Os protestantes negavam, e negam que a Missa seja um sacrifício propiciatório. No máximo aceitam que se diga um sacrifício de ação de graças. – A Missa de São Pio V marca indelevelmente o caráter propiciatório da Missa. É, pois uma barreira à invasão herética”.

 

 Muitos padres tem que celebrar a missa tridentina nas casas dos fiéis, porque seus bispos os proibiram de celebrar em suas respectivas paróquias. Seguir a tradição da igreja de Cristo virou um crime? Celebrar a missa dogmaticamente é crime? Que vergonha de vocês CNBB que não reagem contra tais heresias continuando sem lutar e mantendo os olhos fechados a tais aberrações dentro de nossas comunidades e paroquias.

 Até quando serão negligentes? O povo precisa de uma resposta. Queremos que a beleza de liturgia volte as nossas igrejas, queremos que está ideologia de “Libertação” seja extinta de vez de nosso País, queremos que nossas missas de fato voltem a ser

Católicas, comunhão de joelhos e na boca, mulheres usando véu, padres usando batina ou clergyman, bispos usando cruz peitoral e anel episcopal e não anel de tucum sem solidéu e com cruz da JMJ, assim como o mundo viu na ultima conferencia dos bispos antes da vinda do Santo Padre.

 Somente isto que queremos. CNBB por amor que vocês têm a Jesus Cristo e pela sua igreja, e pela confiança que lhes foi dada pela igreja, nós pedimos: “não continuem compactuando com heresias e ideologias marxista que destroem nossa Santa Igreja”. Não entrem em cisma com a igreja, mais sim voltem com a beleza que a liturgia proporciona para nós leigos e fiéis.

 Com tudo isto aqui descrito, nós Católicos Apostólicos Romanos, afirmamos com todas as letras cabíveis: “Somos Católicos e a Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil, não nos representa e nem representa a igreja de Cristo”.

 Nós tememos que a CNBB leve a igreja de Roma para um abismo sem volta, e pior se as coisas continuarem do jeito que estão, daqui a alguns anos tememos que a CNBB cisme com o Vaticano, e nós como Católicos não queremos uma igreja cismada com o Vaticano.

 CNBB não deixem que a tradição milenar da igreja, acabe por completo no Brasil. Acorde CNBB e resgate a beleza da liturgia, não esperem assim como nossos jovens foram às ruas para manifestar sua intolerância com determinados atos políticos, não esperem o que gigante acorde e vá as ruas contra vocês, gritando palavras de ordem em frente de vossa sede em Brasília.

 

“Importa agradar mais a Deus do que aos Homens”

 

“O homem deveria vibrar, o mundo deveria tremer, o Céu inteiro deveria comover-se profundamente quando o Filho de Deus aparece sobre o altar nas mãos do sacerdote.” São Francisco de Assis.

 

“Nenhuma língua humana poderá enumerar os favores que se correlacionam com a Santa Missa. O pecador se reconcilia com Deus, o justo fica mais reto, os pecados são apagados, os vícios eliminados, a virtude e os méritos crescem e as artimanhas do demônio são frustradas.” São Lourenço Justiniano.

 

“Se soubéssemos o que é a Santa Missa, morreríamos de amor”. São João Maria Vianney

 

 Atenciosamente;

Henrique - um jovem que só quer ser Católico!