Igreja Una Santa Católica e Apostólica


Ao Santo Padre Bento XVI

11/02/2013 19:10

Diante de tantas manifestações geradas pela renuncia do nosso amado Bento XVI,  deixo uma humilde declaração também:

   Amado, e sempre, Bento XVI, grande Papa, grande teólogo e grande homem, meu coração ( e de todos católicos verdadeiros) está apertado diante da sua iminente saída do ministério petrino, pelo grande amor que tenho pelo teu pastoreio e por fazerdes parte do seleto grupo de grandes pastores da Santa Igreja. 

    Com o anúncio de hoje, surpreendestes o mundo, por tua sabedoria, humildade e coragem, pois ninguém mais do que ti sabias da avalanche de especulações, julgamentos, mentiras, falsas profecias e suposições que orbitariam ao redor de ti e do teu ato.

    Tu, amado pastor, sabias que a corja de aproveitadores não hesitaria em comparar a tua decisão com a do seu antecessor - que decidiu permanecer até a morte – medíocres que são por não entenderem que os tempos e necessidades atuais são outros . Dentre estes aproveitadores de certo imaginavas que estariam muitos daqueles que foram por ti pastoreados.Também imaginavas que os pseudos conhecedores da Igreja abririam suas bocas para despejar todo tipo de inverdades e falsas teorias na tentativa de ofuscar o magnífico pontificado que realizastes na defesa da Doutrina e valores cristãos, frente a esta sociedade relativista e superficial.

    Entretanto, corajosamente tomaste tua decisão e, obviamente, assistes agora a concretização de todas estas expectativas (não sem dor), mas examinastes tua consciência diante de Deus por diversas vezes, e tua humilde submissão à vontade divina encheu-te de fortaleza para esta decisão, e certamente a paz dAquele a quem obedeces te envolve, neste momento. Por profundo amor à Cristo e à sua Igreja, tu, o maior teólogo de nosso tempo, reconhece a fragilidade de seu corpo e a incapacidade física de estar à frente da verdadeira e única Igreja de Cristo, e desta forma, num ato de verdadeiro mártirio, te expõe a todos os algozes e feras de plantão.

    Amado Bento XVI, somente quem vive a experiência de tomar decisões segundo a vontade de Deus, tem uma pequeníssima noção da grandiosidade, dificuldade, gravidade e coragem da tua renúncia. E consequentemente aprende a te amar ainda mais. Amado pastor, quanto dor deve ter seu coração que tanto ama a Igreja, mas diante das limitações do corpo e da idade, entende que o tempo atual necessita de um pastor que além do amor disponha de vigor físico para estar à frente da barca de Pedro.

    Entretanto, tal como não desejamos perder pessoas amadas e tentamos de toda forma prolongar a vida daqueles que nos são queridos, eu, como ovelha que é bem pastoreada sofro por ver o momento no qual não estarás mais a frente do rebanho de fato e desejaria ver prolongado o teu pontificado mesmo compreendendo a tua decisão, mas confio nesta resolução tomada em Deus, com Deus e pela Santa Igreja.

    Nada mais propício anunciares tua decisão às portas da Quaresma, e por conseguinte a possibilidade da escolha do teu sucessor neste tempo de oração e penitência (infelizmente tão ofuscado aqui no Brasil pela Campanha da Fraternidade), o que dá a toda Igreja a oportunidade de direcionar tais ações na intenção da eleição do novo Papa. Louvado seja Deus pela tua sabedoria e submissão à vontade de Deus.

    Santo Padre, a tristeza atual não diz respeito a qualquer temor em relação ao teu sucessor ou ao futuro da Igreja - pois esta é guiada pelo Santo Espírito de Deus e nunca as portas do inferno prevalecerão contra ela - mas como já dito por amar profundamente a ti e ao teu pastoreio. Desde aquele bendito dia 19 de abril de 2005, quando arrebentei o sino da Capela em Taubaté, após tua eleição; passando pela corrida atrás do papamóvel em 2007 em Aparecida; até hoje nunca escondi o profundo amor por ti, revelado nas constantes lágrimas ao ver-te em qualquer vídeo ou notícia, e tal sentimento permanecerá em reverência a tua sabedoria, humildade e coragem, virtudes próprias de um grande homem e um grande Pastor.

    Combateste o bom combate, Amado Bento XVI e certamente guardastes a fé!  Enfrentaste sem temor os desafios do nosso tempo. Diante desta sociedade relativista, hedonista, Cristofóbica,  afirmaste e reafirmaste a Doutrina e Ensinamentos da Santa Igreja de Cristo com tua voz, tuas atitudes e tua vida.

    Amo-te ó Vigário de Cristo, Sucessor de Pedro, Grande Bento XVI!
 

Por Wellington Vieira

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!